segunda-feira, 17 de março de 2008

pró-cura



te procuro
quando
está claro,
quando escuro,
céu repleto
ou incompleto
te procuro,
no teu samba
predileto,
num obscuro
dialeto
te procuro,
quando
te protejo,
quando
me projeto
em teu futuro,
te procuro,
capto, capturo
nesse poema
que rasuro,
e te juro:
só quando
te encontro
me curo.



poema: m
foto: tânia flores.

3 comentários:

Múcio L Góes disse...

confissão: invejo esse "m", FATO.

:p~

0lívia Cribari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mah Carvalho disse...

incondicional essa procura, pró-cura...

lindo !

beijão Thi :D